segunda-feira, 28 de março de 2011

Dúvida

Eu o vi por entre as árvores. Ele me seguia com o olhar, e eu fugia com medo.
O desconhecido se funde com o inevitável, e eu tão cedo não enfrentaria o novo. Quando você acha em si mesmo o motivo da derrota, é melhor confiar em si mesmo, do que na opinião. Cansei de achar motivos para amá-lo, e cansei de achar motivos para amar o amor.
Pois eis que o vejo em todo lugar escuro. Cada palavra sua é verdadeira, porém sem intensidade. A dúvida as vezes me toma como rédeas sem parada, mas essa dúvida vem do coração e não da mente. Pois eu sei que o gelo em seus olhos é eterno, mas o calor nas suas mãos, ainda me consome por dentro.

Um comentário:

  1. Oii, bem legal seus textos, profundo. Estou te seguindo, me segui tb. beijossss

    ResponderExcluir