sexta-feira, 25 de fevereiro de 2011

Distância

O amor é feito de encontros e despedidas. Um dia, você percebe que encontrou alguém que é capaz de rir das coisas que você fala, e que cada palavra dita não é um desperdicio. Um dia, percebe-se que toda vez que você se sente revoltado com o mundo, você pode se revoltar junto com essa pessoa, e assim mudar todo o mundo em que você vive.
Mas e se a vida te dá uma rasteira? Você encontrou e perdeu.
A distância, é algo para se aprender. Anos separados, são apenas testes, para confirmar se a pessoa que você insiste é a certa. Mas se não for o correto, a distância e o tempo logo jogam ao esquecimento.

Sozinho.

As vezes, enquanto caminhamos de volta ao passado, percebemos o quanto os erros que cometemos nos ajudam no presente. Lembro-me uma vez, enquanto caminhava por uma rua escura e silenciosa, ouvi passos apressados logo atrás de mim, e ao ver o que acontecia, me deparei com uma criança chorando na calçada. Parei para ouvi-la, e ao ouvir o motivo do choro sem fim, comecei a rir sem parar. A criança havia perdido seu cachorro, para ser mais direto, morreu. Ri sem parar, e a mãe ao chegar olhou pra mim e disse: '' Pois espero que um dia você ria, do que você supostamente acha engraçado, mas que na verdade, é algo em que você depositava todo o seu amor''.
E hoje estou aqui, chorando como a criança. Muitos riem de mim, mas não porquê perdi meu cachorro, mas porquê de tão insensato, e egocêntrico, fiquei sem depositar amor, em coração algum.