quarta-feira, 27 de abril de 2011


“A música é meu refúgio. Ela me acalma, me traz paz. Me entende melhor do que eu mesma. Rege meus sentimentos no compasso da orquestra. Cada tecla do piano me transporta para um lugar diferente, e me mantenho ali até o último suspiro do cello. Representa minha raiva em um acorde de guitarra, minha felicidade num sopro de flauta. É o amor em uma serenata de violão e minha tristeza no lamento do violino. Com o coração batendo no ritmo da bateria, a vida transforma-se em música. E minha música torna-se a razão da minha vida.”

Gabriela Zacharias Barreto

quinta-feira, 7 de abril de 2011

Irreversível

Em cada lugar que eu vou, eu lembro de ti. Cada lembrança é uma anestesia fraca para a minha dor. Pois ao mesmo tempo que ela me derruba  e me sufoca, ela também me amortece com a certeza de que logo terei outra lembrança, mais forte, mais viva , mais eterna.
Cada toque está gravado em cada lugar do meu corpo. Teus olhos ainda estão mirados nos meus. Sua tristeza enaltecida, é minha alegria persistente. Em noites de chuva, te procurei por entre o desespero e descobri que toda a tristeza que existe, é tudo que mora em você.
Seus braços procuram os meus abertamente e te espero por entre consolações e ódios. Sempre estarei presente, em cada dúvida restrita no silêncio, em cada sentimento composto no olhar.